O Amor de Mau Humor
Edvaldo Vilker, 18 anos. Um cara normal que não quer nada da vida, sim. Quero muito entender o que é amar e pra quer ser essa droga.
    A primeira vez que segurei o meu livro favorito eu não sabia que ele iria se tornar o meu favorito. Despretensioso, sentei-me na cadeira perante a velha escrivaninha da sala e comecei a ler. Oito horas depois, estava secando as lágrimas dos meus olhos, me sentindo exausto e completamente nu. Após duas semanas, li novamente. Eu não sei se você sabe o que significa quando digo que é a minha pessoa favorita, pois todas as minhas coisas favoritas são usadas, desgastadas, rasgadas, carregam alguns mililitros de lágrimas, marcas de arranhões, manchas de café, e quando algo ruim tenta atingi-las eu as protejo. Meu livro favorito é um desastre, mas é a coisa mais bela que tenho, assim como você.
Igor Hastings. (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)
    Você chega ser bonita de um modo diferente, suas imperfeições se tornam perfeitos, o jeito da sua boca se torna atrativo e o seu jeito, bom ele se torna único. O que eu sinto é difícil de se explicar, pois me apeguei a você de um jeito que se uma pessoa falar com você, um menino, eu sentirei intimidado, acho que é ciumes mesmo, e foi assim que comecei a gostar de você, pelo seu jeito diferente de todos.
Desculpa se te chamo de amor. (via doistonsdeamor)
Agora não adianta você vir falar de amor.